Para refletir ...

Encarregados de Educação

 

                                                                                                  

 

 

" Educar é semear com sabedoria

e colher com paciência " - Augusto Cury

 

                                                                                                        

 

 

 

 

" Se planearmos para um ano, devemos plantar cereais. Se planearmos para décadas, devemos plantar árvores. Se planearmos para toda a vida, devemos educar o homem" Kwantzu, China, século III a.C.

 

         

 

                                                                                                        

                                                                                                         

" As crianças são maravilhosas na sua capacidade de perdoar. " - Rubem Alves

 

 

 

A importância de brincar

A quarta necessidade a ter em conta para garantir o bem-estar dos filhos é a necessidade de descansar. Cabe aos adultos providenciar o descanso e este passa por os pais serem pessoas seguras e que assegurem a relação com os filhos.

As crianças precisam que os pais assumam a responsabilidade da relação, que mantenham e alimentem a relação, de modo a que elas possam descansar e, nesse período, desenvolver outras competências. Uma criança que está ansiosa pela atenção dos pais não está atenta na escola, por exemplo.

Brincar é a quinta necessidade a suprir. Não há mamífero que não brinque e é nesse contexto que se desenvolve, aponta Neufeld. E brincar não é estar à frente de uma consola ou de um computador; é “movimentar-se livremente num espaço limitado”, não é algo que se aprenda ou que se ensine. E, neste ponto, Neufeld critica o facto de as crianças irem cada vez mais cedo para a escola, o que não promove o desenvolvimento da brincadeira. “Os ecrãs estão a sufocar a brincadeira e as crianças não têm tempo suficiente para brincarem”, nota o psicólogo clínico que, nas últimas semanas, fez um périplo por vários países europeus, tendo sido ouvido no Parlamento Europeu, em Bruxelas sobre “qualidade na infância”.

Por fim, a sexta necessidade é a de ter capacidade de sentir as emoções, de ter um “coração sensível”. “Estamos tão focados em questões de comportamento, de aprendizagem, de educação; em definir o que são traumas; que nos esquecemos do que são os sentimentos. As crianças estão a perder os sentimentos quando dizem ‘não quero saber’, ‘isso não me interessa’, estão a perder os seus corações sensíveis”, diz Neufeld.

Em resumo, é necessário que os pais criem uma forte relação emocional com os filhos, de maneira a que estes sejam saudáveis. Os pais são os primeiros e são insubstituíveis na educação dos filhos e são eles que devem ser responsáveis pelo seu desenvolvimento integral e felicidade. Se assim for, estarão também a contribuir para o bem-estar da sociedade.

Gordon Neufeld

                                                                                                       

 

“E se as histórias para crianças passassem a ser de leitura obrigatória para os adultos?

Seriam eles capazes de aprender realmente o que há tanto tempo têm andado a ensinar?”

José Saramago

Foto: José Saramago nasceu a 16 de Novembro de 1922. Há precisamente 90 anos.

Foi distinguido com o Prémio Camões em 1995, distinção máxima oferecida aos escritores de língua portuguesa, e o Prémio Nobel da Literatura em 1998, o primeiro, e único até ao momento, concedido a um escritor de língua portuguesa.

 

                                                                               

O elogio é um alimento para a nossa auto-estima, para as nossas realizações, uma forma de reconhecimento.

Significa Reparar, Reconhecer, Registar.

Serve para renovar as relações entre as pessoas. Significa olhar para o outro, para que ele perceba que é visto.

Elogiar para evidenciar aquilo que é bom e que o outro sinta que isso é reconhecido.

A falta de elogio é a incapacidade de vermos e ouvirmos o outro e como somos os espelhos uns para os outros é uma forma de haver reciprocidade.

O elogio é um bom "antibiótico" contra as infeções que resultam do desligar que ás vezes acontece.

O elogio deve ser um processo progressivo. Devemos elogiar nas "etapas" e não só na "meta". Isto significa que é necessário elogiar de forma adequada, no momento certo, sem cair em exageros, nem na repetição, como se fosse para cumprir o calendário.

                                                                                                        

 

" A Natureza é a melhor máquina do mundo " - João Sousa, aluno do 6º A (ano 2012-2013)

 

 

                                                                          

" A mentira e a verdade pertencem a cada um de nós " - Joana Soares, aluna do 6º A (ano 2012-2013)

 

 

                                                                    

 

" O que eu ouço, eu esqueço. O que eu vejo, eu lembro. O que eu faço, eu entendo." - Confúcio


 

                                                                

Dar o  exemplo é a maneira mais eficaz de ensinar.

 

                                                            

 

 

 

 

"Se fosse ensinar a uma criança a beleza da música

não começaria com partituras, notas e pautas.
Ouviríamos juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria
sobre os instrumentos que fazem a música.
Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma me pediria
que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas.
Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas
para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes".
(Rubem Alves)